Homem que recebeu falso diagnóstico de HIV será indenizado

Consumidor tem direito a reparação de falha oculta até o fim da vida útil do produto e não só durante garantia
19 de outubro de 2012
Empresa deve indenizar criança que lesionou dente ao comer biscoito
24 de outubro de 2012
Exibir tudo

Um homem de São José do Rio Pardo que recebeu um diagnóstico falso de HIV ganhou, em segunda instância, direito a indenização de R$ 10 mil por danos morais.

O autor relatou na ação inicial que, em 2006, submeteu-se a exame para detecção de anticorpos anti-HIV. A coleta de sangue foi realizada na Santa Casa de Misericórdia do município, que mantinha contrato com a Universidade de Campinas (Unicamp) para análise de amostras. O primeiro resultado foi “inconclusivo”, porém um segundo teste apontou “positivo”, e foi esse o exame falso-negativo que acarretou o dano. Cerca de um mês depois, novo exame foi realizado e trouxe à tona o resultado correto, de “não reagente”.

Na sentença, o Juízo de primeiro grau entendeu inexistente qualquer erro do Poder Público. Para o autor e sua mulher, que apelaram da decisão, o erro no resultado do exame não poderia passar despercebido, sendo necessária a reparação indenizatória.

Para o desembargador Rebouças de Carvalho, relator do recurso, não foram observadas normas expressas pelo Ministério da Saúde, especialmente quanto aos procedimentos a serem adotados quando da realização de testes de HIV. “Neste sentido, após o alarde assustador do primeiro resultado, como soro-positivo para o vírus HIV, condutas rápidas e urgentes deveriam ter sido prescritas pelo corpo médico hospitalar, encetando todos os meios disponíveis para se proceder diagnóstico preciso, e não simplesmente liberá-lo desprovido dessa confirmação.” O relator, por fim, fixou o montante de R$ 10 mil como verba reparatória.

Os demais integrantes da turma julgadora, desembargadores Décio Notarangeli e Oswaldo Luiz Palu, seguiram o entendimento do relator.

Fonte: Tribunal de Justiça de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *